Ariane Domingos Menezes, de 23 anos, e Ayra Stefani Rosalen Barbosa, de 19 anos entraram para a história do município

Bem vindo ao Player Audima. Clique TAB para navegar entre os botões, ou aperte CONTROL PONTO para dar PLAY. CONTROL PONTO E VÍRGULA ou BARRA para avançar. CONTROL VÍRGULA para retroceder. ALT PONTO E VÍRGULA ou BARRA para acelerar a velocidade de leitura. ALT VÍRGULA para desacelerar a velocidade de leitura.Ouça este conteúdo0:0001:37Audima

Ariane Domingos Menezes, de 23 anos, e Ayra Stefani Rosalen Barbosa, de 19 anos, protagonizaram momento histórico. No último sábado, as mulheres consolidaram o primeiro casamento civil de uma relação homoafetiva do município de Figueirão. Elas estavam juntas há um ano, embora já se conhecessem há três anos.

“Estou tão feliz. Eu encontrei a pessoa mais completa e companheira, eu não tenho palavras para descrever o quanto esse dia está sendo especial para mim, me sinto completa ao lado dela”, disse Ariane em entrevista ao site In Foco MS.

“Eu não estou diferente dela, muito feliz por estar com essa pessoa maravilhosa e agora tê-la como minha companheira para a vida toda. Sou grata por ter essa super mulher do meu lado para os dias bons e ruins da minha vida. Farei de tudo para poder fazer essa mulher a mais feliz do mundo”, destacou Ayra.

Ao menos 19,5 mil casamentos homoafetivos foram celebrados em todo o Brasil desde a edição da Resolução 175/2013, do Conselho Nacional de Justiça. Editada há cinco anos, a norma obriga os cartórios a registrarem uniões entre pessoas do mesmo sexo.

O último dado disponível, de 2016, indica uma tendência de queda dos matrimônios homo e heterossexuais. O Supremo Tribunal Federal reconhece a união estável de pessoas do mesmo sexo como núcleo familiar desde 2011. Ainda assim, cartórios negavam o registro aos casais, o que deixou de ser opção após a resolução do CNJ. Com informações do MS Todo Dia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here