Através de uma ação direta e especializada o setor responsável pelo atendimento de alunos especiais da Rede Municipal de Ensino, a Divisão de Educação Especial (DEE), da Secretaria Municipal de Educação (Semed), vem realizando um trabalho que está rendendo elogios dos pais que foram convocados e estão recebendo orientações de técnicos especializados na área da educação.

A ação, que iniciou nesta segunda-feira para os alunos especiais, tem como propósito de ajudar através de agendamentos prévios, os pais e responsáveis de crianças que possuem alguma deficiência.

A intenção é levar para os pais toda a orientação de como funciona o trâmite para ingressar na Rede Municipal de Ensino (Reme). Os familiares estão sendo ouvidos durante esse primeiro contato e orientados quanto a matrícula, escolha da unidade de ensino e o acompanhamento realizado pela DEE/SEMED, aos alunos público alvo da educação especial.

A Divisão de Educação Especial está sob responsabilidade da Superintendência de Politicas Educacionais (Suped). Este tipo de trabalho na Secretaria de Educação iniciou no ano passado e neste ano letivo de 2019 a DEE intensificou o atendimento, colocando mais técnicos especializados para o atendimento ao público.

Ao todo, está ação que iniciou ontem, pretende atender 282 crianças. Entre os alunos já atendidos pelo setor, estão 44 oriundos de escolas particulares, 30 de escolas estaduais, 71 que nunca estudaram e alguns que vieram de outras redes.

Os atendimentos são para Transtorno do Espectro Autista, Síndrome de Down, deficiente físico e intelectual, Deficiência múltipla, surdo, deficiência auditiva, Paralisia cerebral, baixa visão e cegueira.

O atendimento na Rede Municipal é realizado pelo profissionais de AEI (Assistente Educacional Inclusivo) e de APE (Auxiliar Pedagógico Especializado) e interprete para LIBRAS (Língua Brasileira de Sinais).

A chefe da Divisão, Lizabete Lucca, que coordena a ação juntos com os técnicos da DEE, comenta sobre a importância desta ação com os pais dos alunos. “Esse trabalho direto com os pais esta sendo feito para garantir uma inclusão que proporcione qualidade para os alunos, público alvo da Educação Especial”.

Alex Antônio de Lima Porfirio, gerente comercial, morador do Bairro Tijuca,  veio até a DEE para conversar sobre seu filho, que irá cursar o pré I, na Escola Municipal Eduardo Olímpio Machado. Ele avalia o atendimento como muito importante. “Achei muito importante, porque nós pais temos muita dificuldade. A principio, assimilar que nosso filho é um deficiente e com isso abre muito precedente para muitas dúvidas. A partir do momento que a minha esposa acessou o site e fez as preferências, tivemos o primeiro contato. Chegamos aqui e fomos excelentemente bem atendidos, superando até nossas expectativas”, contou.

Renan Cleiton da Silva, técnico em fibra ótica, morador do Bairro Piratininga, conta que o filho vai estudar na Escola Municipal Padre José Valentin, bem próximo de sua casa. “Eu achei bom, ótimo. O melhor dos lugares que eu vim. O que percebi é que as coisas são resolvidas mais rápido. Onde eu morava (município do interior) o atendimento, às vezes, demorava até quatro meses. Cheguei a ficar seis meses, devido ao atendimento. Por isso, decidi me mudar pra cá”, detalhou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here