Vereador sugere castração de capivaras

0
19

Sem predadores, a capivara, um dos bichos mais queridos de Campo Grande, vive tranquilamente na cidade, principalmente, às margens de rios e lagos. Mas estão se reproduzindo em grande quantidade, tornando assim uma ‘superpopulação’.

Esta preocupação foi manifestada pelo vereador Veterinário Francisco Gonçalves de Carvalho, líder da bancada do PSB, explicando que o animal é responsável pela transmissão de diversas doenças, e entre elas a febre maculada. E sugeriu como alternativa a castração.

A UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul) assiste aproximadamente 110 animais que residem no Lago do Amor e 335 nos Parque dos Poderes.

O Vereador Francisco justificou sua preocupação ressaltando que ‘As capivaras trazem risco. Temos que começar a pensar em parcerias com as universidades, com a PMA (Polícia Militar Ambiental) e o CRAS (Centro de Recuperação de Animais Silvestres), para o controle da natalidade”, disse durante sessão ordinária na terça-feira (26). Para o legislador o ideal seria realizar vasectomia nos animais. “Outras cidades e estados já estão tomando esta postura”.

Febre Maculosa

A febre maculosa, também conhecida como febre do carrapato é uma doença infecciosa aguda causada pela bactéria Rickettsia rickettsii, que é intracelular obrigatória e tem como vetor biológico o carrapato Amblyomma cajennense, conhecido como “carrapato estrela”. Esta enfermidade é uma zoonose que acomete o homem e diversos animais.

Esta doença não é comum, mas o número de casos tem aumentado desde o ano de 1996. É mais comum na zona rural, principalmente no interior de São Paulo, Minas Gerais e Rio de Janeiro.

O vetor desta bactéria é o maior responsável pela manutenção da R. rickettsii na natureza, pois há a transmissão transovariana (transmissão para ovos e larvas) e a transmissão transestadial (transmissão da bactéria presente nas larvas, para as fases de ninfa e adulto). Isto permite que o carrapato fique infectado por toda a sua vida e também por várias gerações.

A única forma de transmissão é através da picada do carrapato, após ficar fixado no hospedeiro por um período que varia de 4 a 6 horas, ficando incubado por cerca de 2 a 14 dias.

Os sintomas mais característico da febre maculosa são:

Febre, de moderada a alta, podendo durar de 2 a 3 semanas;

Fortes dores de cabeça;

Dor no corpo;

Calafrios;

Edema dos olhos e conjuntiva.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here