O líder do PSDB na Câmara, Ricardo Tripoli (SP), vai liberar a bancada na votação da segunda denúncia contra o presidente Michel Temer, lida ontem em Plenário. Em entrevista coletiva na quarta-feira (27), o deputado afirmou que essa postura será adotada tanto na CCJ quanto no Plenário. “Cada parlamentar votará de acordo com a sua consciência”, disse Tripoli.

Para embasar o posicionamento de cada um, o tucano pediu à assessoria jurídica da bancada uma nota técnica explicativa sobre os principais pontos da denúncia, que tem mais de 260 páginas. “Espero que, com esses dados, nossos deputados tenham mais elementos para seus votos”, ressaltou.

Questionado pelos jornalistas, Tripoli disse que “forma alguma” a situação envolvendo o senador Aécio Neves (PSDB-MG) vai influenciar a posição dos deputados. “Essa questão diz respeito ao Senado e ao STF. Não há nenhum envolvimento e nem discussão neste sentido”, ponderou.

O primeiro-secretário da Câmara, deputado Giacobo (PR-PR), notificou nesta tarde, oficialmente, o presidente da República, Michel Temer, e os ministros Eliseu Padilha (Casa Civil) e Moreira Franco (Secretaria-Geral) sobre a denúncia encaminhada pelo Supremo Tribunal Federal e lida em Plenário no dia anterior.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here