A Polícia Militar Ambiental tem reforçado em todos os anos durante o mês de setembro e outubro a fiscalização nos rios, no intuito de prevenir e reprimir a pesca predatória, tendo em vista a proximidade do período de defeso (piracema) e, portanto, quando vários cardumes já se encontram formados e a quantidade de turistas e pescadores do Estado se intensifica. Exatamente por haver mais facilidades de captura em razão início da formação dos cardumes é que os turistas deixam para esses meses a pescaria. Diversas irregularidades têm sido encontradas.

Ontem (27), policiais militares ambientais de Miranda realizavam fiscalização na rodovia MS 339, próximo ao campo de instrução de Betione, do Exército Brasileiro e abordaram um veículo Fiat Strada, puxando uma embarcação em uma carreta, onde foram encontrados 143 kg de pescado, havendo exemplares abaixo da medida permitida para a captura e com suspeitas de terem sido capturados com petrechos proibidos, que foram encontrados no veículo.

O pescado pertencia a dois pescadores profissionais e dois amadores, que voltavam de uma pescaria no rio Miranda e estavam no veículo. Foram apreendidos o pescado, o veículo, um barco, um motor e três molinetes.

Os pescadores, de 37, 44, 51 e 61 anos, residentes em Miranda, receberam voz de prisão e foram encaminhados, juntamente com o material apreendido, à delegacia de Polícia Civil de Miranda, onde eles foram autuados em flagrante por crime ambiental de pesca predatória e saíram depois de pagar fiança. Se condenados poderão pegar pena de um a três anos de detenção. Cada pescador foi autuado administrativamente e recebeu multa de R$ 4.480,00, perfazendo um total de R$ 17.920,00. O pescado será doado para instituições filantrópicas da cidade.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here