Prefeitura estende as mãos para as dependentes químicas

0
18

Mudar o foco, ver a vida sob uma nova ótica, uma nova perspectiva. Esse é o trabalho que as subsecretarias de Políticas para Mulher e Políticas para Juventude vem promovendo em parceria com a Comunidade Terapêutica Fazenda Esperança. Por meio de cursos profissionalizantes de culinária e embelezamento, as entidades governamentais vêm ajudando a Fazenda Esperança a ampliar o trabalho que já realiza há 34 anos.

Daniela, coordenadora regional da Fazenda da Esperança

Daniela, coordenadora regional da Fazenda da Esperança

Com 132 unidades espalhadas por 19 países, sendo duas em Mato Grosso do Sul, uma em Campo Grande (para tratamento de mulheres) e outra em Rio Brilhante (para tratamento de homens), a comunidade vem atuando proficuamente na recuperação de jovens dependentes químicos.

Avaliada como a maior obra da América Latina desenvolvendo esse tipo de atividade, em Campo Grande é uma das únicas comunidade que recebe este tipo de apoio governamental. De acordo com Daniela Santos Lima – coordenadora regional da Fazenda Esperança (que cuida dos estados MG, MS, SP, ES e RJ), as parcerias fazem muita diferença.

“Eu sempre falo que a fazenda aqui de Campo Grande tem uma graça maior, essas parcerias fazem a diferença. Não pelo simples fato de receber o curso, o dia de beleza, mas de as pessoas entenderem a importância do nosso trabalho. E sinto no coração, não estamos sozinhos!”, diz.

Ela explica que a Fazenda da Esperança é uma comunidade terapêutica, cujo objetivo é atender pessoas com dependência química do álcool, de drogas e até mesmo de remédios. “Já acolhemos gente com depressão, onde a pessoa perde até o sentido de viver. O nosso tratamento e baseado no tripé convivência, espiritualidade e trabalho”, diz.

Carla Stephanini

Carla Stephanini

E por meio deste tripé busca dar uma nova perspectiva às pessoas. Ela conta que o dia como o hoje vai despertar o lado positivo nas mulheres. “Ajuda mostrar para elas o lado bom da vida, mostra que tem gente que acreditam nelas. E também mostra que não estamos sozinhos nessa divina aventura”, salienta.

Carla Stephanini, subsecretária de Políticas para Mulher, relata que é fundamental trabalharmos o empoderamento dessas mulheres, com o viés da autonomia financeira. “Elas chegam aqui com baixa autoestima, mas além de recuperá-las no sentido do abandono do vício, tem que prepará-las para quando saírem daqui. Por isso, os cursos de qualificação profissional, tanto na área da culinária, como na área de corte e costura, como a horta que elas querem, e aqui é um espaço propício, para produzirem a própria alimentação”, diz.

O subsecretário de Políticas para Juventude, Maicon Nogueira, salienta a importância do apoio institucional. “É muito importante para a gente trabalhar com essas jovens mulheres que estão em processo de recuperação, porque são mulheres que vêm de uma situação de vulnerabilidade social muito grande e precisam muito da atenção do município”, frisa.

Interna em seu dia de beleza.

Interna em seu dia de beleza

Nova vida

T.M., Michele Cristina Gomes e Raquel Guilherme de Souza esperam ter novas oportunidades com o que estão aprendendo ali.

T.M., de apenas 16 anos, conta que estava no socioeducativo de Cuiabá, após ser presa como menor infratora. “Eu estava lá há um ano e três meses e havia um pessoal da igreja que sempre iam ter um momento com as internas. Eles me convidaram para vir para cá, me perguntaram se eu queria conhecer um estilo de vida diferente. E eu falei que sim. Mas na verdade quando eu falei sim, eu disse porque estava cansada de lá e queria vir para cá para poder fugir. Mas quando eu cheguei Deus me mudou. Eu já fiz vários cursos aqui, como o do derivados da mandioca, panificação, higiene e manipulação de alimentos e espero terminar meus estudos, fazer faculdade e me formar. Vou poder estudar e trabalhar”, diz.

Há somente seis dias na Fazenda Esperança, Michele Cristina Gomes, diz que sonha com uma nova vida. “Estou gostando daqui e espero sair daqui mudada, com uma nova vida, construir minha família”.

Interna cortando os cabelos durante “Beleza em Foco”

Interna cortando os cabelos durante “Beleza em Foco”

Ela conta que quer, junto da mãe, abrir uma salgaderia. “Vou ficar mais um tempo aqui. “Quero sair daqui segura para enfrentar lá fora. E esses cursos vão me ajudar. Minha mãe quer abrir uma salgaderia e eu vou poder ajudar”, conclui.

Dia de beleza

Intitulado “Beleza em Foco”, o projeto tem como meta oportunizar o embelezamento de grupos de mulheres, prioritariamente, àquelas em situação de maior vulnerabilidade para contribuir com a elevação da autoestima e, consequentemente, com a valorização das mesmas.

Produtos feitos pelas internas

Produtos feitos pelas internas

Comunidade Fazenda Esperança

A Comunidade Fazenda Esperança atua no tratamento de mulheres adultas e jovens, que se propõem a tratar a dependência, seja do álcool ou da droga, dentro de princípios religiosos. Existem diversas unidades no Brasil e em alguns outros países, todas seguindo o mesmo padrão metodológico de tratamento.

Para mais informações e aquisição dos produtos da fazenda Esperança acesse http://www.fazenda.org.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here