Com gols de Willian Arão e Vitinho, o Flamengo ganhou do Vasco por 2 a 0, neste domingo, no Maracanã, e conquistou o Campeonato Carioca de 2019. A equipe rubro-negra já havia vencido o jogo de ida por 2 a 0 e, com o triunfo na segunda partida, garantiu o título estadual com a grande vantagem de 4 a 0 no placar agregado.

Com a conquista deste domingo, o Flamengo chega ao seu 35º título fluminense e voltou a levantar a taça que havia erguido pela última vez em 2017. Já o Vasco terá de aguardar a próxima edição do Estadual para buscar o seu 25º troféu na competição, na qual anteriormente havia festejado um bicampeonato com os títulos de 2015 e 2016.

O primeiro tempo do clássico começou equilibrado, mas aos poucos o Flamengo começou a dominar. Aos 12 minutos, veio o primeiro lance de perigo do clube rubro-negro. Renê pegou sobra na entrada da grande área e bateu forte de longe, para fora. Três minutos depois, o time da Gávea abriu o placar: em cobrança de falta pela intermediária direita, Pará rolou para Arrascaeta, que cruzou perto da marca da cal para Willian Arão cabecear para o fundo da rede.

Aos 27, nova chance do Flamengo: Diego iniciou rápido contra-ataque e acionou Gabriel pela esquerda. O atacante invadiu a grande área e bateu de canhota, mas Fernando Miguel fez boa defesa. Na sequência, o camisa 9 voltaria a ser acionado pelo flanco, cruzando rasteiro para Diego, que chegou batendo mascado na pequena área para defesa do goleiro vascaíno. A pressão flamenguista continuou com nova oportunidade aos 30, em jogada ensaiada: Arrascaeta cobrou escanteio curto pela esquerda e Renê chutou de dentro da grande área, acertando a rede pelo lado de fora.

O Vasco só ameaçou o rival na segunda metade da etapa inicial, aos 33. Depois de cruzamento na retaguarda flamenguista, Diego Alves tirou de soco, mas a bola sobrou para Pikachu, que bateu de primeira, obrigando Renê a interceptar na pequena área. O lance empolgou o cruzmaltino, que partiu em busca do empate. Aos 39, finalização de Lucas Santos desviada em Pará e passou perto da baliza rubro-negra.

Apesar da pressão alvinegra, a partida foi para o intervalo com placar amplamente vantajoso para o Flamengo. Precisando de três gols para levar a decisão aos pênaltis, o técnico Alberto Valentim lançou mão de suas opções mais ofensivas no segundo tempo. O centroavante argentino Maxi López entrou na vaga do meio-campista Lucas Santos já no retorno ao gramado do Maracanã. Aos 15, o meia-atacante Bruno César substituiria o lateral-direito Raúl Cáceres, aumentando a agressividade da equipe.

Com a mudança de postura, o Vasco começou a metade complementar melhor do que fizera no início do jogo. Logo aos 3 minutos, veio a primeira chance: Pikachu chutou e Maxi López desviou de letra, mas Diego Alves fez a defesa. Em seguida, Raúl recebeu de Pikachu e bateu à direita da meta flamenguista. Aos 8, Renê foi providencial, interceptando lançamento que chegaria em ótimas condições para Pikachu.

Depois do abafa inicial do time vascaíno, o Flamengo voltou a controlar o jogo. Até que, aos 14, ampliou o marcador: depois de lançamento da defesa, Arrascaeta recebeu pela intermediária esquerda e lançou em profundidade para Gabriel, que driblou Fernando Miguel para fazer bonito gol. Inicialmente confirmada pelo árbitro Rodrigo Carvalhaes de Miranda, a marca foi revisada com auxílio do árbitro de vídeo (VAR), que flagrou impedimento do atacante. O ex-santista voltaria a levar perigo em posição irregular aos 25, quando recebeu pela esquerda e bateu na trave

Entretanto, nem o Vasco e nem a arbitragem impediram o Flamengo de fazer o 2 a 0 aos 37 da segunda etapa: quatro minutos depois de entrar, Vitinho arrancou em velocidade e recebeu pelo passe de Diego, ficando cara a cara com Fernando Miguel para marcar o segundo gol rubro-negro. A equipe cruzmaltina até tentou a reação, mas não pôde fazer nada além de mandar uma bola na trave, após boa cobrança de falta de Danilo Barcelos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here