O tráfego  na ponte sobre o Rio Anhandui, na avenida Ernesto Geisel,  já está liberado. O trecho ficou interditado por 90 dias para a construção de 12 metros de gabião e implantação  de soleiras de amortecimento de água no leito do rio.

O aterro foi  refeito  depois que em janeiro houve a remoção  para que  empreiteira (responsável pela revitalização do córrego) desse continuidade as paredes de contenção das margens do lote 3 da obra,  que abrange o trecho as ruas do Aquário e Bonsucesso.

IMG_0813 (Copy)

A previsão da Prefeitura é que até agosto, mês que se comemora o aniversário da cidade,  seja possível inaugurar o lote 1, incluindo o primeiro trecho da ciclovia e o recapeamento das duas pistas da Avenida Ernesto Geisel.

São 551,6  metros entre as ruas Santa Adélia e Abolição, onde as margens já foram recompostas. Aproximadamente, 75 % do gabião projetado para o trecho está pronto. Nos próximos dias começa o serviço de urbanização das margens, com abertura de ciclovia, instalação de guard rail (mureta). As duas pista da Avenida Ernesto Geisel, que margeiam o rio, serão recapeadas.

No lote 2  (entre as ruas Abolição e Bonsucesso), de 860 metros, por razões de segurança,  foi preciso interditar o trânsito na pista centro/bairro. Ele será o último entregue, visto que o solo é muito frágil, com nascentes, vulnerável à movimentação de terra, que está sendo feita nas margens do rio. Além de gabião, haverá trechos com placas de concreto.  Aproximadamente, 45% do serviço está pronto.

Já o lote 3, de 420 metros,  que termina exatamente na ponte da Rua Bom Sucesso, deve ficar pronto até dezembro deste ano. Até agora, tomando como base as últimas medições entregues à Sisep pelas empreiteiras, já  foram implantadas 50% do gabião previstos. De 24.624,5 metros de gabião, ficaram prontos 11 mil metros, restando ainda 12.098 metros, chegando em alguns pontos a 8,5 metros de altura, com até 10 degraus.

IMG_0708 (Copy)

Dos 4.492,50 de manta  geotêxtil  que revestirão os barrancos, mais de 3.500 metros já foram instalados. Este material, feito com poliéster, é colocado atrás das paredes de gabião, reforçando ainda mais a proteção das margens do aparecimento de novos processos erosivos. Dos 20.929 muros de contenção em concreto armado programados, mais de 8 mil metros já foram colocados.

Projeto retomado

A revitalização  do Rio Anhanduí é um projeto antigo, que se arrastava há pelo menos cinco anos. Ano passado, a Prefeitura recuperou os recursos alocados junto ao Ministério das Cidades e fez a licitação.  A obra faz parte de um conjunto de ações que beneficiará diretamente os moradores dos bairros Marcos Roberto, Jockey Clube, Jardim Paulista e Vila Progresso.

Nesta etapa, estão previstas intervenções num trecho de 2 quilômetros, entre as ruas Santa Adélia e do Aquário, intervenções para recompor as margens do rio, mas também dentro do leito, com implantação de soleiras (espécies de degraus) para reduzir a velocidade da água e reter areia que desce das cabeceiras, evitando assim, o assoreamento e formação de bancos de areia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here