Foi decretada a prisão preventiva da travesti suspeita de ter assassinado o vendedor Valério Encina no dia 18 de abril, no Jardim Leblon, em Campo Grande. De acordo com o delegado Edmilson José Holler, da 6ª Delegacia de Polícia Civil, ela teria tentado roubar o celular da vítima que reagiu e foi esfaqueada 14 vezes.

Durante as investigações, testemunhas relataram que a suspeita sempre andava armada com uma faca, pois trabalhava como açougueira. O delegado disse que a travesti tem passagem por tentativa de homicídio, furto e tráfico de drogas. “A polícia está com o mandado de prisão em mãos, fazendo buscas para prendê-la”, destacou.

Conforme já noticiado, antes de ser assassinado, o vendedor havia saído por volta das 4 horas da madrugada da data dos fatos, para comprar bebidas alcoólicas não retornando para casa. Câmeras de segurança de uma farmácia, que fica na rua Clineu Moraes da Costa gravaram o momento em que Valério já ferido perde o controle do carro e sobe na calçada.

Um motorista de aplicativo que passava pelo local e achou a situação estranha acionou o Corpo de Bombeiros ao ver a vítima ferida no interior do veículo, um Ford Fiesta. Após ser acionada, a polícia verificou que documentos pessoais, carteira e bens de valor encontravam-se no veículo, sendo descartada a hipótese de roubo.

Com informações do Midiamax.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here