Os Trabalhadores da Educação do Estado do Mato Grosso do Sul sofrem mais uma derrota do Governo do Estado Neoliberal. O Governo do Estado intensifica a precarização do ensino público gratuito e de qualidade, além de ser uma afronta violenta aos trabalhadores contratados da educação, com o envio do Projeto de Lei Complementar n. 09/2019, enviado à Assembleia Legislativa, com o objetivo de reduzir em 30% o salário dos professores convocados da Rede Estadual de Ensino.

Nós, membros do Partido Democrático Trabalhista de Mato Grosso do Sul, cujo pilar é a educação pública de qualidade, vimos a público nos posicionar radicalmente contra esta afronta à educação e aos trabalhadores.

Além de ser uma medida violenta e persecutória contra os trabalhadores da educação, é um golpe ao debate democrático, já que está tramitando a “toque de caixa”, sem nenhuma discussão com a sociedade e com os sindicatos da categoria.

Dessa forma, o PDT de Leonel Brizola, cujo compromisso com a educação é o pilar do Partido, e também de Alberto Pasqualini, fundador no trabalhismo, vem a publico denunciar e repudiar o descompromisso com a categoria e a democracia.

O PDT de Leonel Brizola e Alberto Pasqualini torna público o apoio irrestrito aos trabalhadores da educação pública e de qualidade contra mais esse ato de violência institucional que a classe trabalhadora, no geral, vem sofrendo.

Os trabalhadores da educação não podem pagar mais essa dívida do Governo do Estado que é contra os trabalhadores e a educação.

Trabalhadores da Educação: Leonel Brizola presente, Ciro Presidente.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here