O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Paulo Corrêa (PSDB), e o presidente da Federação das Indústrias de Mato Grosso do Sul (Fiems), Sérgio Longen, entregaram, nessa quinta-feira (07/11), cinco computadores e cinco máquinas de costura à comunidade indígena da etnia Guarani-Kaiowá da aldeia Taquaperi, no município de Coronel Sapucaia (MS).

A doação foi um pedido de Paulo Corrêa a Sérgio Longen, após receber a reivindicação em agosto deste ano, durante visita ao local. O objetivo da doação é garantir qualificação profissional dos guarani-kaiwá. Uma unidade móvel de costura industrial também irá à aldeia para capacitar os indígenas.

Paulo Corrêa agradeceu a Fiems pela doação e falou dos benefícios da industrialização para todos em Mato Grosso do Sul. “Ele está englobando todos os brasileiros, sem distinção de raça, cor e partido político. Essa é a primeira ação em uma aldeia indígena de Coronel Sapucaia, município que tem a 2ª maior população indígena do Estado. Foram doados computadores e máquinas de costura para que a gente possa fazer a inclusão digital e capacitação em corte e costura”, ressaltou.

Segundo Sérgio Longen, é importante conhecer as aldeias indígenas do Estado e contribuir com a qualificação profissional dessas comunidades. “O Sistema Fiems, por meio do Senai, promove uma qualificação exclusivamente voltado para a indústria, mas, à medida em que se avança um pouco mais, é possível avaliar e conseguir enxergar que esse trabalho precisa se tornar mais efetivo, resultando como uma ação social”, afirmou.

O diretor-regional do Senai, Rodolpho Caesar Mangialardo, destacou que a instituição vai dar oportunidade para capacitação da população indígena de Coronel Sapucaia. “Doamos cinco computadores e cinco máquinas de costura overloque, que são máquinas profissionais que vão ser utilizadas para qualificação dos indígenas e também poderão contribuir para movimentar a economia da comunidade porque eles poderão comercializar as peças que serão produzidas com esses equipamentos”, disse.

Para o capitão Osvaldo, líder indígena da aldeia Taquaperi, as doações são muito importantes, pois vão ajudar a desenvolver a comunidade. “As pessoas precisam aprender a mexer no computador e é importante que tenham uma profissão. As mulheres já se interessaram bastante pelo curso de costura e a começar a mexer nessas máquinas, primeiro para fazer roupas para os próprios indígenas e depois para ter uma profissão”, comemorou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here