Em eleição marcada por um misto presencial e virtual, a ASL – Academia Sul-Mato-Grossense de Letras elegeu nova diretoria para o triênio 2020-2023.

 

O escritor, publicitário e jornalista Henrique Alberto de Medeiros Filho foi reeleito para a presidência, tendo a escritora e ex-senadora Marisa Serrano como vice. A Academia de Letras é uma das mais importantes e influentes casas culturais do Estado de Mato Grosso do Sul; foi criada em 1971 e possui 40 Cadeiras, aos moldes da ABL – Academia Brasileira de Letras –

A nova diretoria, além do seu presidente Henrique de Medeiros e vice Marisa Serrano, tem o historiador Valmir Batista Corrêa – também atual presidente do Instituto Histórico e Geográfico de Mato Grosso do Sul – como secretário-geral; o escritor Samuel Xavier Medeiros como secretário; o poeta Guimarães Rocha como 1º  Tesoureiro; e o professor e escritor Américo Calheiros como 2º Tesoureiro. A posse está marcada para o próximo dia 30 de outubro, quando também serão divulgadas as diversas novas Comissões da ASL, que – conjuntamente com a Diretoria –  atuarão nas atividades da Casa e participarão dos eventos/projetos acadêmicos que serão desenvolvidos na próxima gestão.

Referência cultural de Mato Grosso do Sul, a ASL foi fundada como Academia de Letras e História de Campo Grande, cuja denominação predominou até dezembro de 1978, quando em assembleia geral às vésperas da instalação da nova unidade da Federação (MS) – em 1979 -, a instituição foi transformada em Academia Sul-Mato-Grossense de Letras.

O processo eleitoral foi conduzido pelo atual Secretário-Geral da ASL, poeta Rubenio Marcelo, que se deparou com um momento delicado para a realização das eleições, em meio à pandemia do coronavírus e todas as consequências atuais, mas coordenou com competência e tranquilidade. Os protocolos de segurança que vêm sendo seguidos pela população foram implementados, e a Academia manteve data com votação presencial com toda biossegurança, mas também abriu espaço para as manifestações virtuais de voto através de e-mail. A votação foi por aclamação, em função da chapa única registrada.

A ASL tem programas literoculturais importantes, como o “Concurso de Contos Ulisses Serra” e o “Concurso de Poesias Oliva Enciso”. Mantém ainda o “Chá Acadêmico”, a “Roda Acadêmica” – ambas apresentando palestras de interesse da sociedade -, o “Suplemento Cultural” – caderno literário mais antigo de forma ininterrupta no país – e a “Revista da ASL”, dentre outros. A defesa da língua portuguesa e o cultivo da arte literária, zelando e incentivando todas as derivações da cultura nacional e estadual, são dedicações constantes da Academia Sul-Mato-Grossense de Letras.

A Academia Sul-Mato-Grossense de Letras tem entre seus acadêmicos, além dos citados na diretoria: Abrão Razuk; Altevir Soares Alencar; Antonio João Hugo Rodrigues; Augusto César Proença; Elizabeth Fonseca; Emmanuel Marinho; Enilda Mougenot Pires; Francisco Albuquerque Palhano; Francisco Leal de Queiroz; Geraldo Ramon Pereira; Hermano de Melo; Ileides Muller; José Couto Vieira Pontes; José Pedro Frazão; Lenilde Ramos; Lucilene Machado Garcia Arf; Maria Adélia Menegazzo; Orlando Antunes Batista; Oswaldo Barbosa Almeida; Paulo Corrêa de Oliveira; Paulo Sérgio Nolasco dos Santos; Paulo Tadeu Haendchen; Pe. Afonso de Castro; Pedro Chaves dos Santos; Raquel Naveira; Reginaldo Alves de Araújo; Rêmolo Letteriello; Renato Toniasso; Rubenio Marcelo e Theresa Hilcar.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here